domingo, 25 de julho de 2010

Felipe Massa: * 25 de abril de 1981 - † 25 de julho de 2010

Quem diria... Exatamente um ano depois de sua experiência de quase morte no GP da Hungria, Felipe Massa se jogou em um jazigo, agora esportivo, e matou um dos esportistas mais respeitados que o Brasil já teve.

É uma coincidência fúnebre, para ficar nos trocadilhos mortais, mas o que se viu hoje no GP da Alemanha é triste, é sem graça, é simplesmente contra o senso do esporte, da disputa limpa e justa.

Tudo isso é clichê para este e outras centenas de blogs, sites, jornais, revistas, fóruns, etc., claro. Mas o fato de ser possível testemunhar a morte de um esportista do calibre de Felipe Massa de forma tão insossa torna a F1 ainda menos colorida, menos vibrante, menos veloz.

Não cabe discutir os contratos, as circunstâncias, os companheiros de equipe, as próprias equipes... independentemente disso tudo, o dia 25 de julho viu mais um piloto brasileiro morrer abruptamente.

Talvez nem o campeonato mundial possa fazê-lo ressucitar, mas, caso haja essa possibilidade, não será na Ferrari que Felipe Massa terá sua ressurreição como esportista.

E não será também ao lado de Fernando Alonso que, de forma também coincidente, era companheiro de outro brasileiro, Nelsinho Piquet, que morreu há pouco menos de dois anos no GP da Cingapura, quando ambos corriam pela Renault.

Então, descanse em paz Felipe Massa. Não cabe aqui julgá-lo, mas cabe decretar, de forma inexorável, sua morte. É uma pena que você vá efetivamente passar desta para uma melhor só ao fim do ano que vem, quando acaba seu contrato com a Ferrari. Será um limbo e tanto.

Hoje, o Brasil todo volta a torcer para o Rubinho, que deve estar gargalhando no motorhome da Williams, nem tanto por Felipe, seu amigo, mas sim por todos os brasileiros que também o viram morrer no GP da Áustria em 2002. Nada como um dia, ou um giro, depois do outro...

20 comentários:

Anônimo disse...

Entrem nessa comu do orkut:

Comunidade pra que condena essa atitude covarde de felipe Massa que juntamente com o rubinho envergonham os brasileiros!!

http://www.orkut.com.br/Main#Community?cmm=104653416

Hugo Becker disse...

É inacreditável. Como fã de F-1, da Ferrari e torcedor de Felipe Massa desde sua estreia na categoria, em 2002, eu não sei o que dizer. Ou melhor, até sei, já que desci a lenha no meu blog, sem dó de julgar e pegar pesado. Mas ainda assim, apesar das longas linhas lá escritas, tenho a sensação de não ter dito tudo.

Vc foi na veia, meu caro. É exatamente isso. Massa morreu, esportivamente, neste domingo. 25 de julho. O dia em que ele quase foi desta para a melhor, de fato, há 1 ano atrás. O dia do nascimento de Nelson Angelo Piquet.

Eu queria conseguir nunca mais assistir a uma corrida de F-1. É essa a vontade que eu tenho. Mas infelizmente, a paixão por este esporte é maior. Me sinto tipo "mulher de malandro", gostando de uma coisa que sei que não presta, que é fake, que é manipulada descaradamente quantas vezes forem necessárias.

Pena.

Francis Pereirone disse...

Eu sou torcedor do massa e nao concordo em nada, acho que ele é tão bom quanto alonso, e ajudou sua equipe!....então acho q dizer que o massa morreu é muito forte para nós pessoas que não estamos lá, e muito menos sabemos o q se passa, sigo sendo brasileiro e acreditando no talento de Felipe, que afirmo com toda certeza, que não MORREU!!!

Daniel Gomes disse...

Francis, ninguém falou que Massa é pior que Alonso (embora no frigir dos ovos Alonso seja melhor).

Mas Felipe como esportista morreu hoje, porque se entregou ao corporativismo Ferrarista, assim como Nelsinho Piquet em 2008 e Rubinho em 2002.

Quer queira você, quer não.

Gabriel Pogetti Junqueira disse...

É isso ai Daniel..
Dentre os milhares de posts e materias que estao pipocando na internet, o seu foi o mais coerente sobre o que aconteceu hoje...
Simples, objetivo...
pelo menos para mim traduziu bem o que estou sentindo diantede felipe massa, e de certa fora da f1

uma pena não!?

JaymeFreitas disse...

R.I.P.

Amando Ramos disse...

Eu estou até abatido com o que aconteceu hoje... pra mim é realmente como se ele tivesse morrido. Tornou-se o sucessor do Barrichello no papel de alvo favorito do automobilismo brasileiro.

Eu acreditei muito no Massa. Mas hoje ele foi ridículo, ironicamente da mesma forma que disse o Alonso.

Discordo do espanhol quanto ao tempo.

Estou em luto pelo Felipe.

Anônimo disse...

Adorei o título do Post. Expressou justamente como me sinto.

CHICOMOSS disse...

a ferrari e o fernando ferraram o felipe. há 40 anos torço pela ferrari, a partir de hojr sou inimigo dela.

Rodrigo Fontenele disse...

Massa é um ridículo, me sinto lesado! O Meu domingo foi roubado, foi uma atitude ridícula, faltou sangue, era melhor que ele saísse do carro e nunca mais retornasse a F1. Piquet e Senna jamais se submeteriam a uma cena rídicula como a de hoje. A F1 perdeu minha audiência.

Felipe Maciel disse...

Imaginando se fosse o contrário. Se o Massa fosse o mais bem colocado na tabela e o Alonso abrisse para ele. Na Espanha, estariam todos descendo a lenha na equipe mas defendendo o piloto.

Acho que o Brasil é o mais mais exigente com seus pilotos. O cara entra na F-1 com a obrigação de ser um Senna e é condenado se não se guiar por time grande e não fazer coisas como o Ayrton, tipo ganhar título mundial por exemplo.

Se quieto Massa já tem críticos pra todo lado, depois dessa o número de críticos e o tom das críticas são multiplicados por 1 milhão.

Vamos ver como ficam as coisas no futuro. Felipe já deixou Raikkonen vencer no lugar dele mas daquela vez os espectadores combinaram que iriam concordar com a equipe. Dessa vez, no entanto, o público resolveu não gostar. Sinal de que pelo menos eles ainda se importam com o que as pessoa pensam. No aguardo da audiência no Conselho.

JCCJCC disse...

Vendo o problema do outro lado do Atlântico, acho que vocês aí no Brasil estão a exagerar largamente.

Não é a primeira vez que o Massa deixa o colega de equipa passar pelos pontos no campeonato, já tinha acontecido no Brasil em 2007, e o próprio Massa já tinha passado o Raikkonen na China em 2008.

O Massa teve as mesmas hipóteses do Alonso desde o início da época, como fez piores resultados, a equipa favoreceu o Alonso porque este está mais perto de chegar ao título.

Se em 2011 o Massa inverter a situação, não tenho duvidas que o Alonso irá deixar o Massa passar também.

Daniel Gomes disse...

Maciel, vc sabe bem que são duas situações distintas, o que ocorreu entre Massa e Raikkonen e o que houve ontem.

A questão, e o ponto do meu post, é que por ocorrer de uma forma acintosa, sem uma razão FORTE (como no caso do Rubinho em 2002), para o brasileiro comum, o esportista Massa deixou de existir e agora só existe o corporativista Massa.

O decreto do meu post não é o MEU decreto, mas o decreto das pessoas que ontem deixaram de admirar Felipe em MASSA (com trocadilho).

Se o povo é injusto, essa é outra história, mas o fato de, no Twitter ontem, o tópico mais comentado no mundo ser ALONSO e o segundo ser SENNA diz muito sobre como Massa está sendo visto pelos brasileiros.

Triste, lamentável, mas é a realidade. Massa ontem se entregou de bandeja e vai ser MUITO difícil recuperar seu prestígio (que era ABSURDO) junto ao povo brasileiro.

Anônimo disse...

Este post é de um mau gosto atroz.
Há coisas com que não se brinca.
E essa é uma delas. Mas não bastava a imagem, ainda faltava o texto suportá-la de forma vil e decabelada. Ainda outro dia a McLaren deu ordens ao Button sobre a forma de "save fuel" para não ultrapassar o Hamilton. Estas coisas passam-se naturalmente na F1e são legítimas e os pilotos sabem-no embora não falem nisso.O Massa não merece esse tipo de comentário, até porque também tem família para sustentar. Vocês são muito rápidos a criticar e muito maus a raciocinar. Aliás exigem aos outros o que eventualmente não exigiriam de vocês próprios.
Ser piloto também implica esse tipo de situações e decisões. Goste-se ou não. A verdade é que o Alonso tem mais possibilidades neste momento de discutir pontos com os top 5 do que o Filipe. Isso não tira valor ao Filipe nem dignidade. Antes pelo contrário.
Vim por aí por indicação do Becken, mas já não volto mais.

Carlos César

Daniel Gomes disse...

Carlos, se você não sabe interpretar um texto, não faço questão que volte ao blog.

auf Wiedersehen.

Bruno Aleixo disse...

É isso mesmo Daniel. E, neste caso, a morte foi um suicídio. Cada piloto faz o seu caminho, Webber escolheu peitar a equipe. Massa escolheu ser subserviente. Fico com o australiano.

Fábio Andrade disse...

Eu não sei se sou muito emotivo, mas vou me permitir um desabafo.

A cada vez que leio um blog, a cada vez que o assunto é abordado na tv, sinto vontade de chorar. Dói ver pessoas falando mal de algo que a gente ama, e dói ainda mais concordar com todas as críticas. Se ontem pude escapar dessa melancolia, hoje voltei à realidade. E como dói.

No meu último post falei em "reservar menos tempo para a F-1". Mentira. Eu sei. Estarei em frente ao televisor no próximo domingo assistindo ao GP da Hungria. Sei que tenho cúmplices que farão o mesmo. Todos nós esqueceremos disso, essa sensação de que fomos feitos de idiotas vai passar. Mas ontem algo morreu. Uma parte do encanto se foi. Ficou uma mágoa. Estragaram um campeonato tão legal como o desse ano.

Não é fácil não, Daniel.

Daniel Gomes disse...

Fabio, estava discutindo isso com um amigo ontem. Ele disse que a maior lição que a F1 poderia ter seria advinda do boicote completo e irrestrito das corridas a partir de agora. Ninguém iria aos autódromos e ninguém assistiria às corridas pela TV.

Estávamos revoltados discutindo os pormenores da história, comparando com Massa e Kimi e tb Barrica e Schumi.

Mas no fim da contas, nós concordamos que até isso é motivo para fazer com que estejamos ainda mais colados na TV no próximo domingo para o GP da Hungria.

Como a Ferrari vai se comportar? E se Massa de novo estiver liderando Alonso? O que será feito pela Ferrari? Se deixarem com que eles corram, será que vão se envolver em confusão como foi o caso de Webber e Vettel?

Se se envolverem, o que dirá a Ferrari depois? Vai jogar na cara da imprensa que é preciso autoridade sobre os pilotos para não ver os 43 pontos indo pras cucuias?

Enfim, tanto o que há de bom como o que há de podre faz com que queiramos ficar colados na categoria para "vigiarmos" tudo o que rola.

É uma relação passional, doentia. Os posts do Joe Saward e James Allen hoje resumem bem o que significa a F1 para os fãs. E o que vc sente é a síntese do que eles disseram.

Ontem foi um dia negro na F1, mas já houve outros tantos. O triste da história é que envolve o nosso Felipe Massa, que protagonizou um dos episódios mais lindos do esporte brasileiro quando perdeu o campeonato de 2008.

Isso ninguém vai tirar dele, mas tb ninguém vai tirar do seu currículo o dia de ontem.

Durma-se com um barulho desses!

Antonio Cunha disse...

O seu comentario esta absolutamente perfeito.
Felipe Massa esta morto para o automobilismo.

Felipinho disse...

Olá a todos,

Sou novo por aqui, e esse meu primeiro post pode parecer um pouco extenso.

Bom primeiramente deixo claro que o foi visto ontem foi deplorável, mas acredito que seja hipocrisia ignorar que haja jogo de equipe na fórmula 1.

Apesar disso tudo tenho um visão um pouco diferente do que aconteceu, e creio que o inicio de tudo se deu na China.

Ali, naquela passada do Alonso na entrada dos box. Creio que o Massa reclamou da atitude do Alonso e que provavelmente fizeram uma reunião quando o Alonso deve ter dito que estava mais rápido que o Massa (o que é fato evidente em toda essa temporada, negar isso é tapar o sol com peneira) e que poderia alcançar mais pontos se o passasse. Devem ter acordado, ambos os pilotos e equipe que quem estivesse mais rápido teria a preferência para evitar conflitos na pista.

Pois bem o que vimos no fim de semana, foi um Alonso quase sempre meio segundo mais rápido que o Massa.
Na péssima largada do Vettel, este tentou segurar o Alonso e deixou o caminho livre para o Massa.
A partir daí foi o que se viu. O Alonso que já andava rápido, se aproximou e fez a tentativa de ultrapassar, o Massa fechou a porta. Alonso berra ao rádio (coisa normal para o chorão), pois alegou que estava mais rápido e pelo acordo o Massa deveria abrir caminho.
O que vimos depois foi o Massa abrir vantagem cerca de 3 segs, e como o próprio o Burti disse na transmissão, na verdade foi o Alonso que reduziu para mostrar para a equipe que por ser mais rápido rapidamente tiraria a diferença. E foi o que aconteceu, daí a fatídica ordem vinda do box, relembrando ao Massa o acordo.

Pelo que concluo, o Massa foi duplamente burro, pois se tinha aceito o acordo, e não tinha a intenção de quebrá-lo, como não o fez ao ser relembrado pela equipe, deveria ter deixado o Alonso passar na tentativa feita pelo espanhol, depois poderia alegar como tem feito que tem problemas no aquecimento dos pneus.
Acabou por fazer aquela cena, expondo a sua imagem e a da equipe, ao qual depois tentou ainda defender alegando ter feito sob decisão própria. Ora, se não teve peito para mandar o espanhol passar por cima, fez o pior, pois além de queimar a sua imagem, se queimou com a equipe.

Não estou falando que o Alonso ou Ferrari não tem culpa, todos tem, mas de todos o mais burro foi o Felipe.