quarta-feira, 8 de abril de 2009

Alonso lidera o campeonato e Nick Heidfeld acompanha o espanhol de perto no início da temporada 2009

O título desse post reflete uma realidade alternativa, mas que pode substituir o panorama que temos hoje.

O campeonato, após duas corridas, vai virar do avesso caso a reunião extraordinária da FIA em Paris no dia 14 de abril considere os difusores da Brawn, Williams e Toyota ilegais e faça a decisão retroativa ao início da temporada. Se os pilotos e as equipes do "Diffusor Three" perderem seus pontos, as tabelas mais uma vez sofreriam uma mudança violenta, mas não necessariamente ruim, conforme pode ser visto a seguir:

Ninguém menos que Fernando Alonso herdaria a vitória do primeiro GP do ano. Uma surpreendente Toro Rosso completaria o pódio com os Sébastiens Buemi e Bourdais na segunda e terceira colocações.

Na segunda corrida, finalmente Massa e Raikkonen pontuariam, mas a dupla BMW/Heidfeld levaria a melhor no dilúvio malaio, seguida da Red Bull de Mark Webber e a McLaren de Lewis Hamilton.

O campeonato ficaria assim:

A Toro Rosso lideraria o campeonato após a segunda etapa com 16 pontos, seguida de perto da Renault, que conseguiria pontuar, pasmém, com Nelsinho Piquet Jr. em Sepang. A BMW, levada nas costas por Heidfeld, ocuparia a terceira posição e outra grata surpresa, a Force India, ocuparia a quarta colocação na tabela com os pontos herdados pela dupla Sutil/Fisichella em Melbourne. Já a Ferrari se sentiria um pouco melhor, pois os 2,5 pontos de Massa e o 0,5 ponto de Raikkonen ajudariam a equipe italiana se igualar à McLaren, com três pontos.

Os difusores podem sim ser considerados ilegais, embora grande parte da imprensa especializada no exterior acredite no contrário. Mas, se assim decidir a FIA, dificilmente o cenário caótico exposto acima se concretizaria, pois a história mostra que quando há grey areas no regulamento, ou seja, itens que geram dúvida quanto à interpretação das regras, a FIA altera a redação do documento de forma a não dar margem para discussão. Mas os pontos ganhos anteriormente se mantêm, como ocorreu com o assoalho móvel da Ferrari em 2007 e com dispositivos eletrônicos usados pela antiga Benetton em 1994.

Um comentário:

Bruno Santos disse...

Realmente ficaria muito estranho o campeonato, como disse, surpreendente. Mas ao que parece, os difusores serão aprovados e todas as equipes vão copiar o desenho. A conferir.

O blog está muito bom, cada dia um detalhe que nem tinha pensado.

O Alonso na frente só mostra que é o melhor piloto em atividade na categoria, enquanto que, nem excluindo os seis carros dos difusores, Piquet Jr. ficaria na frente...
Abraços.