terça-feira, 6 de abril de 2010

GP da Malásia: Alguersuari e o toque de Deus

É certo que o GP da Malásia só foi tão interessante por causa da bagunçada classificação de sábado, judiada pela chuva. Entretanto, outros aspectos foram positivos para a melhora do espetáculo.

A batalha direta entre os jovens Alguersuari, Petrov e Hulkenberg foi digna de aplausos. A ultrapassagem do espanhol em cima do Hulk caracterizou a melhor disputa da prova de longe. A manobra lembrou muito a ultrapassagem de Piquet Jr. em Hamilton ano passado, em que dividiram três curvas lado a lado.

Jaime Alguersuari caiu de paraquedas na F1 ano passado ao ser convocado para substituir Sébastien Bourdais na Toro Rosso. O garoto não conseguiu pontuar e ainda andou atrás do outro Sebastian, o Buemi, praticamente o tempo todo.

Este ano Buemi parecia estar na posição de continuar batendo Jaime, mas quem tem dado show, além de pontuar primeiro, foi Alguersuari.

Segundo o piloto espanhol, o divisor de águas foi sua acirrada disputa durante quase 20 voltas com ninguém menos que Michael Schumacher no GP da Austrália.

"Michael me mostrou como pilotar um carro de F1 no limite com os outros pilotos", disse o espanhol. "Terminar o GP da Austrália e lutar contra ele me mostrou o caminho - como ser agressivo com outros pilotos. A corrida da Malásia funcionou desta forma com o (Vitaly) Petrov e o Nico (Hulkenberg). Foram brigas maravilhosas e muito limpas, como deve ser na F1".

A Toro Rosso parece estar especialmente rápida, embora, de acordo com Alguersuari, ainda tenha que trabalhar mais no setup de classificação.

Nas corridas no entanto o carro parece ser muito constante e bastante potente já que carros bem melhores como a Ferrari e a Mercedes não conseguiram ultrapassá-los nas corridas.

A distribuição de forças no meio do pelotão está bastante equiparada no que diz respeito ao ritmo de corrida. Ter mais um piloto como Alguersuari se colocando combativo e competitivo só vai servir para melhorar o espetáculo da F1.

Obrigado, Michael Schumacher!

3 comentários:

Marcelonso disse...

Daniel,

Não fosse as besteiras que Ferrari e McLaren fizeram,como vc bem colocou a prova seria totalmente sem sal.

Quanto ao jovem espanhol,o garoto mostra que tem talento,era visto com desconfiança inicialmente,mas vem conquistando espaço e mostrando talento.

abraço

Ridson de Araújo disse...

Daniel, acho que o seu texto ficou confuso...Hulkenberg correu com Petrov ano passado. Nelsinho com Hamilton...e Alguersuari não correu na GP2!

Daniel Gomes disse...

Tá certo Ridson. O post foi corrigido.