segunda-feira, 19 de abril de 2010

GP da China: o que há com Felipe Massa?

Antes de mais nada, é bom deixar claro... Pode ser que não haja NADA com Felipe Massa. O que pode estar havendo é simplesmente a constatação de que Fernando Alonso é um piloto excepecional, muito melhor do que Kimi Raikkonen jamais conseguiria ser.

O carro da Ferrari este ano está meio passo atrás das Red Bull e das McLaren, mas esse meio passo é reversível e a equipe rossa deve vir com tudo no GP da Espanha em Barcelona, daqui a três semanas.

De todo modo, conhecendo Felipe Massa, é mais prudente acreditar que existe algo mais do que simplesmente a diferença de talento entre o brasileiro e o espanhol. Da primeira perna asiática do campeonato, chega-se às seguintes conclusões:
  • Massa está tendo dificuldades tremendas de adaptação ao carro, embora não seja possível dizer a razão;
  • Alonso é simplesmente impecável na adaptação. A exemplo de Jenson Button, Fernando chegou e se aclimatou rapidamente à Ferrari. Parece não ter deixado o mito Ferrari subjugar a equipe Ferrari 2010, que é uma equipe normal, que comete erros e ainda lambe as feridas dos dois últimos campeonatos;
  • a Ferrari sofre sérios problemas com seus motores;
  • a chuva definitivamente não ajuda Felipe Massa;
  • Alonso tem se mostrado, para espanto de alguns, mais rápido na classificação;
  • Alonso cansou de bancar o bonzinho;
  • Massa percebeu, mas não deixa transparecer fora da pista o que sofre dentro dela.
Não há dúvida de que Felipe Massa não sofre nenhuma sequela de seu acidente pavoroso em 2009, mas ao mesmo tempo, parece não conseguir colocar em prática a agressividade pela qual ficou conhecido na Sauber.

Felipe ficou várias voltas preso atrás de Rubens Barrichello e Michael Schumacher com carros muito mais lentos, enquanto Alonso passou facilmente pilotos como Adrian Sutil, que aliás, fez uma tremenda corrida.

Alonso: tolerância zero

Além disso, o incidente na entrada do pit mostrou que Alonso não estava mais afim de ficar preso atrás de um Massa muito mais lento como havia ficado na Austrália e na Malásia. Acabou a paciência!


Com a ultrapassagem, Massa perdeu pelo menos duas posições na pista e Alonso ganhou uma boa vantagem. É a diferença entre um pódio e um décimo lugar representada em uma certeira, embora polêmica, manobra. A decisão de um campeão.

Uma coisa é certa. É por causa das loucas corridas molhadas desta fase europeia que Alonso não está solidamente liderando ou ao menos numa confortável segunda posição no campeonato, e isso não é nada bom para Felipe Massa.

Ainda assim, o asturiano fez o que pode para se recuperar da quebra do seu carro na Malásia e da queimada de largada na China. Já Felipe Massa parecia liderar a tabela mais por circunstância do que por mérito, algo que, aliás, ele sabia bem.

Diante da relação de forças que existe na F1 2010, o sexto lugar ocupado por Felipe Massa hoje é mais representativo do que o brasileiro realmente fez até agora. No apanhado das corridas, não era justo que ele estivesse à frente de Button, Hamilton e Alonso.

São quatro corridas, quatro etapas e 100 pontos distribuídos. Continua cedo para afirmar verdades, mas até quando será cedo? Em algum momento o que era cedo passa a ser tarde demais, e nessa hora, quem não tiver feito o máximo com o que tinha em mãos vai ficar na saudade.

5 comentários:

Daniel Médici disse...

Nas últimas três corridas Alonso enfrentou problemas e teve que partir para provas de recuperação, ultrapassando adversários na base do tudo-ou-nada. Pelo talento que demsontrou nessas situações, é seguro afirmar que ele está apresentando desempenhos muito melhores que Massa. Não fossem os problemas e alguns erros desnecessários (como a largada queimada), certamente a tabela do campeonato refletiria essa diferença.

Se há algo com Felipe Massa, a suspeita recai sobre sua dificuldade em aquecer corretamente os pneus, especialmente nas temperaturas mais baixas. Alonso, ao contrário, parece que está há anos na Ferrari; é surpreendente pensar que fazem só 4 GPs.

Marcelonso disse...

Daniel,

Faço minhas as palavras do seu xará,Massa tem enfrentado dificuldades em aquecer os pneus pelo seu estilo de pilotagem quando a temperatura está baixa,e com um agravante a chuva é sua maior deficiencia isso é fato.


abraço

Ron Groo disse...

Os dois de cima estão cobertos de razão. A coisa deve ficar menos latente daqui em diante.

Jobson Mendes disse...

Saudações,

Daniel,

Concordo com você, Alonso perdeu a paciência. O lance na corrida contra o Massa, deixou claro que as "gentilezas" na pista, por parte do espanhol, acabaram!

Abs.

Vitor, o de Recife disse...

O que é estranho é que o Massa está com o mesmo problema que o Kimi tinha com o aquecimento dos pneus. Será que a dificuldade do finlandês com os pneus era tamanha que só agora com o Alonso ao lado do Massa temos a noção da debilidade do carro da Ferrari nestas condições? É bom lembrar que os dois pilotos que substituíram o Massa no ano passado, Badoer e Fisichella, tiveram atuações pífias.

Se for assim, o espanhol realmente é um piloto mais extraordinário do que eu pensava.