segunda-feira, 31 de agosto de 2009

GP da Bélgica: tudo fora da ordem (ou não)

O que precisava ser dito sobre a corrida de Spa-Francorchamps já foi dito com propriedade pelos autores dos vários blogs cujos links você encontra ao lado direito do seu monitor.

Entretanto, algumas observações pendem maior destaque.

O feito da Force India de Fisichella, ainda que monumental em si só, retrata fielmente uma temporada que teve como tônica um novo regulamento técnico.

A Force India fez pole position e terminou em segundo pressionando a Ferrari 4 de Raikkonen pelo mesmíssimo motivo que Hamilton venceu na Hungria, Barrichello venceu na Espanha, Webber venceu na Alemanha...

A lista segue e a loucura é tanta que nas últimas seis provas, a F1 viu seis vencedores diferentes, a saber:
  • Button
  • Vettel
  • Webber
  • Hamilton
  • Barrichello
  • Raikkonen
Não é pouca coisa se se considerar que, ano passado, Massa e Hamilton venceram nada menos que 11 provas juntos de 18 possíveis, nunca permitindo uma sequencia de vencedores tão variada.

Há quem critique a imprevisibilidade do campeonato, pois consistência (após a derrocada de Button a partir da oportunista vitória na Turquia) se tornou artigo de luxo.

A falta de testes quase torna a adaptabilidade das equipes um lance de sorte, e certamente a Force India teve muita sorte, ainda que Vijay Mallya diga o contrário.

De todo modo, para os fãs, tudo se torna um grande ponto de interrogação e os méritos de equipes como a Force India, a BMW (que alcançou seu melhor resultado este ano) e a própria Brawn são constantemente colocados sob perspectiva.

Talvez, ao se observar a temporada até aqui, a única equipe que constantemente subiu, desenvolveu, buscou resultados cada vez melhores corrida após corrida foi a Ferrari.

E isso é um indicativo de duas coisas:
  • é a mais poderosa e tecnicamente apurada equipe da F1 hoje e;
  • em 2010, será muito certamente a equipe a ser batida.
Mas alguém achava o contrário?

Talvez a McLaren seja tão forte quanto, mas fato é que a temporada de 2009, por caótica que seja, mostra que quem domina os fundamentos e tem os recursos vai se manter no topo ou vai se recuperar rápida e consistentemente após um tombo.

Kimi: motivação foi sempre a mesma. O carro é que não ajudava.

Dito tudo isso, Kimi Raikkonen, sem a sombra de Felipe Massa, tem brilhado à bordo da única Ferrari competitiva de Maranello. Nas últimas três provas, o Homem de Gelo amealhou 24 pontos em 30 possíveis, com um segundo, um terceiro e um primeiro lugares.

Sozinho, Raikkonen conseguiu mais pontos que os três mais bem colocados postulantes ao título somados (20 pontos). Tivesse chegado em segundo em Valência teria feito o mesmo montante de pontos que os quatro primeiros somados (26).

Caso a Scuderia contasse com Felipe Massa no carro número 3, certamente o cenário seria ainda melhor para o time de Maranello.

Muito se falou da falta de motivação de Raikkonen, mas o fato é que, sem Massa para comparar, o finlandês parece pilotar melhor.

Entretanto, isso não é verdade.

O que mudou foi a performance do time vermelho e Raikkonen, piloto fantástico e campeão mundial, está apenas fazendo jus ao carro.

Massa foi e sempre será um adversário duríssimo para Raikkonen e é por causa do brasileiro que o finlandês não parece tão sensacional ao volante. Simplesmente porque Massa também é muito bom.

O campeonato está muito bonito e aberto. É uma pena que o caso Renault vá tomar tanto tempo dos fãs e cartolas da categoria nos próximos dias.

6 comentários:

Felipão disse...

Concordo com vc, Daniel.

Esse período sem testes pode ter bagunçado o grid e a classificação nessa temporada, que teve grandes mudanças no regulamento. No entanto, no ano que vem, acredito que a situação vai ficar pior para aquelas equipes que não tem verba...

Paulo Maeda™ disse...

também concordo. Mas q foi bom ter esse embolo todo esse ano, bem melhor essa imprevisibilidade do que a mesmice que foi ano passado. E este ano ainda nos reservou boas surpresas como esse 2º lugar do Físico.

Daniel Gomes disse...

Paulo, desculpe, mas discordo totalmente de que ano passado foi uma mesmice.

Durante o ano, vimos nada menos que quatro pilotos de três equipes diferentes liderando a tabela, sendo que houve trocas de liderança num ritmo de praticamente uma troca por corrida.

Além disso, nós só vimos um piloto vencendo duas seguidas durante três vezes (ou seja, apenas seis corridas) durante todo o campeonato, sendo que um deles foi Alonso e sua polêmica vitória em Cingapura.

A verdade é que em termos de emoção, o campeonato do ano passado foi muito melhor, pois não houve dominância bruta como Button fez no início e continua fazendo até hoje.

De todo modo, se o campeonato deste ano parece estar definindo apenas o segundo melhor pra baixo até agora (o primeiro sendo Button), o final aparentemente será bastante disputado, como ano passado.

Esse ano só começou a ficar bom de verdade a partir da vitória inconteste de Vettel em Silverstone.

Até então, estava de fato bem chatinho.

lemans disse...

Daniel, também considero o Raikkonen um baita piloto, mas é fato que no ano passado e no começo deste ano, ele deixou a desejar.

Entendo que, mesmo que o Massa tivesse sido superior a ele, deveria ter apresentado resultados bem próximos ao do Massa, o que não aconteceu. Em muitas situações, ficando atrás de McLarens e BMW´s.

Ou seja, ele é um grande piloto, mas algo não estava funcionando direito. Tomara que agora tenha voltado a ser o mesmo piloto de antes.

Daniel Gomes disse...

lemans, talvez o Raikkonen tenha decepcionado um pouco na Ferrari, mesmo em 2007, mas a verdade é que Felipe Massa, como diriam os ingleses, "keeps him honest", ou seja, faz com que Kimi seja um piloto não tão excepcional.

Reitero isso porque o que pode não ser tão bom para Raikkonen fica ainda pior quando se compara com o que Felipe Massa faz.

Mas este ano a Ferrari esteve bastante fraca e embora Felipe tivesse mais pontos que Kimi antes de seu acidente, o fato é que quem pontuou primeiro e quem subiu no pódio primeiro foi o finlandês.

Acho que ambos estavam numa curva ascendente muito boa, insuficiente para alcançar Brawn e Red Bull, mas forte mesmo assim.

Kimi e Felipe, no que diz respeito a 2009, estavam pau a pau. Essa é que é a verdade.

Ridson de Araújo disse...

Daniel...p/ ver se ajudo a elucidar as polêmicas das batidas no gp da bélgica, postei esse aqui

http://historiasevelocidade.blogspot.com/2009/09/tres-polemicas-e-um-aniversario.html

eu tb acho qeu a temporada de 2008 não foi parada. Talvez até com mais alternativas que 2009.