segunda-feira, 1 de junho de 2009

Fota x FIA: xeque mate?

Após a consideração feita por este blog neste post com referência ao comunicado da Ferrari com uma sessão de perguntas e respostas com Stefano Domenicali, um outro aspecto dessa batalha veio à tona na imprensa especializada internacional.

A novidade, trazida por uma fonte não identificada e que, aparentemente, também queria inscrever sua própria equipe, é que a inscrição condicional da Fota não tem a menor validade diante do regulamento da FIA.

Há três hipóteses em discussão:
  1. a Fota pegou o regulamento da FIA, fez modificações conforme sua vontade, e assinou este regulamento modificado. Isso automaticamente faz com que todas as equipes da Fota tenham invalidado suas inscrições, pois a FIA tem que aprovar o regulamento antes de sua assinatura;
  2. a Fota assinou o regulamento proposto pela FIA (com teto orcamentário e duas regras dentro do mesmo campeonato), mas anexou um documento com suas condições. Isso, por outro lado, automaticamente obriga as equipes a participarem do campeonato de 2010 com as regras que a FIA estabeleceu, e não obriga em nenhum momento que a FIA sequer leia o documento anexado;
  3. as condições da Fota são aceitas pela FIA e suas equipes se inscrevem para 2010. Isso automaticamente invalida as inscrições das novas equipes, que assinaram com o regulamento do teto orcamentário em mente, e deixa a F1 com a cara da Fota.
Para ilustrar, o documento de inscrição supostamente assinado pela Fota traz o seguinte enunciado:

Nós confirmamos que lemos e compreendemos as provisões do Código Esportivo Internacional, do Regulamento Técnico da Fórmula 1 2010 e o Regulamento Esportivo da Fórmula 1 2010. Nós concordamos em obedecê-los e também concordamos em nosso nome e em nome de todos os associados à nossa participação no Campeonato Mundial de Fórmula 1 de 2010 da FIA que iremos observá-los.

Neste momento do processo, existem apenas sete equipes regularmente inscritas para o campeonato de 2010, quais sejam: Ferrari (que tem contrato assinado em 2005 com vigência até 2012); Williams (que "furou a greve" da Fota e se inscreveu); Prodrive; Lola; March; Superfunds; e USGPE. Isso se não surgir mais alguma equipe que tenha feito sua inscrição, mas ninguém sabe ainda.

Diante do silêncio da FIA e de Max Mosley, é possível sim um cenário cataclísmico em 12 de junho, quando a FIA daria o mais forte golpe que a F1 sofreu em, provavelmente, toda sua história.

Regulamentos são regulamentos e, diante desses fatos, fica claro que a Fota fez alguma coisa errada ou então tem um Royal Straight Flush nas mãos para aumentar a aposta e, quem sabe, criar finalmente uma categoria alternativa, a exemplo do que ocorreu com a Fórmula Indy.

Infelizmente, mais uma vez a movimentação extra-pista vai ganhar as principais manchetes do jornalismo especializado mundial. Neste cenário, a Brawn GP vai marcando definitivamente seu nome na história da F1 ao brilhar com sobra e estrela própria no momento em que a categoria se aproxima de um divisor de águas sem precedentes.

4 comentários:

Ingryd Lamas disse...

Concordo plenamente, é como eu disse ainda lá no Athena, essa novela tá longe de um fim, muito mais de um feliz.
São muitos "se´s" de um lado e de outro, e do nosso tb, até que seja batido o martelo, e/ou iniciada a temporada de 2010, não teremos certeza de nada...
ótimo post, aliás, todos os ultimos nos quais não comentei, estão muitissimo interessantes, principalmente o que fala sobre a forma fisica dos pilotos comparando-os aos jogadores de futebol. Parabens!!!



bjoooos

Dan G. disse...

Ingryd, como diria o poeta, "a vida imita a arte", não é mesmo?

A novela da F1 daria mais audiência que Caminho das Índias, Big Brother e Jornal Nacional ao mesmo tempo! Hehe!

lemans disse...

Dan, apenas para constar: o jogo maior do Poker se chama "Royal Straight Flush".

Abs.

Dan G. disse...

lemans, obrigado pela observação. Só mostra o quanto eu entendo de carteado! Hehe!

Post corrigido.

Um abraço!